Quantas horas de jejum preciso para perder peso? Explicação e Dicas

Olá! Tudo bom? Nesse vídeo de hoje eu quero responder àquela
velha pergunta que vocês sempre me fazem aí:
“Quantas horas de jejum eu tenho que fazer?” Muitas pessoas querem fazer o jejum intermitente,
e me falam: “Patrícia, eu estou confuso, 12 horas adianta?” “Será que eu tenho que fazer 24, 22?” “o que é o meio termo, aí?” “Será que eu tenho que ficar no meio termo,
ou tenho que ser mais radical?” Fica comigo até o final que eu vou te explicar
mais sobre essa questão de horas de jejum e os resultados que você vai ter. Antes de mais nada, se você é novo por aqui,
aproveita, se inscreve no canal e ative o sininho. Eu tenho vídeo novo todos os dias, você
não vai querer perder. Boa forma, saúde, nutrição, receitas maravilhosas,
muita coisa legal por aqui. Se você conhece alguém que está querendo
entrar nesse mundo do jejum, saber mais, enfim… De uma forma, realmente… Para saber mesmo, para ter conhecimento até,
compartilhe esse vídeo, vamos juntos ampliar essa corrente do bem, que é isso que eu mais
quero aqui com o canal. Muitas pessoas então, voltando, me falam
para falar sobre o jejum e, principalmente, essa questão do horário, não é? Eu acho que essa é a pergunta chave, que
todo mundo se faz e me faz: Quantas horas eu tenho que fazer de jejum
para isso dar certo? Se eu tivesse que responder isso para você
em uma frase, seria: Depende do seu objetivo. Eu vou te explicar agora, rapidinho, de uma
forma fácil, para você entender como funciona essa questão do jejum no nosso organismo. Porque, vamos supor que você acordou, fez
uma refeição. Você comeu o que você come aí no café
da manhã: Um pão com manteiga, um suco de laranja,
uma fruta, enfim… O que você comeu. O que acontece? Você vai ter uma hiperglicemia, um aumento
do açúcar no sangue, porque você consumiu carboidratos, consumiu proteína, consumiu
gordura… Uma refeição normal. E a essa glicose, esse açúcar que estava
presente, naturalmente, na sua alimentação, mesmo que você não tenha adicionado açúcar,
ela entra na sua corrente sanguínea, sinaliza para o seu cérebro. “Opa, o açúcar do sangue está alto.” Ele vai lá no seu pâncreas e manda:
“Libera insulina.” Para guardar esse excesso de açúcar, porque
o excesso de açúcar, ele é tóxico no nosso organismo em altas quantidades. Então, ele tem que entrar nas células, ele
não pode ficar boiando lá no sangue. Então pronto. Aí o cérebro fala lá para o pâncreas,
e o pâncreas libera a insulina, ela guarda esse excesso de açúcar onde? Nas suas células de gordura. A não ser que você faça atividade física. Se você fizer atividade física, beleza. Você vai gastar aquilo ali. Pode ficar no zero a zero, dependendo de quanta
atividade você fizer e de quanto você tiver consumido de alimento. Se você tiver consumido um excedente, ele
vai pegar e vai acumular esse excesso de açúcar como forma de gordura. Aí, vão passar algumas horas, não é? Porque você fez uma alimentação, você
entrou em jejum. A gente está falando de jejum aqui, você
não vai comer mais. Vão passar, de repente, umas oito horas de
jejum. E aí, o que começa a acontecer? Começa a ter uma diminuição dos níveis
de glicose no seu organismo, isso é normal. Porque você está gastando para respirar,
para andar, para falar… Então, o seu organismo continua gastando
a glicose. Mesmo que você não faça um exercício físico. E aí, o que o seu organismo fala? Ele vai lá no seu fígado:
“Fígado, eu preciso de ajuda, libera um pouco de glicose, que está guardada aí.” O fígado tem a capacidade de armazenar glicose. Para tentar dar uma regularizada. Então, o fígado vai e secreta um pouco de
glicose, naturalmente, no seu organismo, não… Você não precisa ingerir nenhum tipo de
glicose, para ter essa homeostase, para ter essa regulação. E aí, a gente continuar nesse processo. Só que esse processo é limitado. O fígado também não tem essa capacidade
de produzir glicose, não é? Infinita. Então, esse é o primeiro ponto que a gente
tem que falar. Quando você atinge, mais ou menos, umas 12
horas de jejum, você já não tem essa capacidade de produzir mais glicose a partir do seu fígado
e é nesse ponto que você começa a queimar a… Como fonte de energia, a gordura. Então, se você está buscando emagrecer,
vamos responder a primeira pergunta: Pelo menos 12 horas para você começar a
utilizar a gordura como o substrato energético, que a gente chama de lipólise.
12, 13 horas depois da sua última refeição, seja café da manhã, seja almoço, seja jantar… Eu dei o café da manhã como exemplo, mas
pode ser que você tenha começado o seu jejum no jantar no dia anterior. Então 12 horas depois, 13 horas, para ser
mais certinho assim, você já começa a ter a sua lipólise e a favorecer a queima de
gordura. Para as pessoas que querem queimar gordura,
emagrecer, esse é um dado, uma hora interessante de a gente falar. Outra coisa interessante acontece nessa janela
entre 12 e 16 horas é que além da lipólise, você começa a ter o aumento do GH, que é
o hormônio do crescimento. Então, para as pessoas que gostam de treinar,
que trabalham musculação, enfim, o aumento do GH sempre é interessante. E quando a gente consegue fazer esse jejum
de 12 a 16 horas a gente já começa a ter uma liberação maior do hormônio do crescimento. Depois das 16 horas em jejum, alguns estudos
já falam que a gente começa a entrar em um processo de autofagia. O que é a autofagia? É quando o nosso organismo começa a utilizar
as células defeituosas do nosso organismo como substrato energético. Resumindo, o seu organismo pega o seu lixo,
os subprodutos no metabolismo, células que já não funcionavam muito bem, que por isso
poderiam se tornar células cancerígenas, células defeituosas, células doentes, e
ele começa a consumir essas células como se fosse energia. Então para a questão de saúde, boa forma,
bem-estar… Esse horário de 16 horas em um horário interessante,
porque a partir daí você começa até a autofagia e as pessoas que buscam o jejum
para melhor qualidade de vida, devem focar, mais ou menos, nessas 16 horas de jejum para
ter resultados. Muitas pessoas decidem fazer o jejum com aquele
protocolo de 16 horas de jejum e 8 horas, que a gente chama, de janela aberta, não
é? Com a alimentação liberada nessas 8 horas. Se você quer saber o que comer, o que não
comer, qual o melhor horário de jejum, eu tenho vários vídeos, vou botar eles aqui
embaixo, na descrição, para você essa playlist, com esses vídeos para te ajudar. Não vou entrar no mérito disso aqui nesse
vídeo, mas muitas pessoas escolhem esse protocolo de 18… De 16 por 8 horas. De 16 horas de jejum e 8 horas comendo. Tem pessoas que aumentam um pouquinho, porque
querem mais esse efeito de autofagia. Então fazem 18 horas de jejum e aí reduzem
mais o tempo de alimentação para 6 horas. Enfim, algumas pessoas buscam até outros
efeitos. Esses efeitos ainda estão sendo estudados,
não têm comprovação científica, mas existem algumas linhas de ciência que falam que quando
você faz um jejum de 20, 22 horas, você começa a ter um estímulo de produção de
células tronco. Veja bem que não tem comprovação científica
ainda. Há uma tese, uma teoria, na verdade, eu falei
a palavra errada… Uma teoria de que isso pode acontecer, mas
precisam mais estudos. E algumas pessoas gostam de fazer o jejum
de 24 horas, porque se sentem melhor, enfim, não precisam se preocupar tanto com alimentação… Sempre lembrando que se você for fazer um
jejum de 24 horas, não é interessante que você faça isso todos os dias, porque você
pode sobrecarregar o seu organismo no contrário, ou seja, é muito difícil que você consiga
ter uma alimentação super equilibrada em vitaminas, minerais, proteínas, gorduras
boas, fibras, com uma única refeição. Então, por favor, consulte um nutricionista
para te ajudar. E para ver um médico se está liberado o
jejum para você, enfim, para te ajudar mais a definir melhor isso. Apesar de ter várias maravilhas, o jejum
não é para todo mundo. Existe, gente, uma coisa chamada individualidade
bioquímica. O que funciona para mim, pode não funcionar
para você. Então a gente tem sempre que lembrar disso
quando a gente fala de seres humanos. As pessoas são diferentes, com fisiologias
diferentes, psicologia… A parte psicológica diferente. Então, para algumas pessoas fazer o jejum
pode dar tontura, pode dar baixa de pressão, pode dar baixa de glicose, você pode ter
alguma contra indicação médica mesmo. Ter, de repente, diabetes, pressão baixa,
que não… Que sejam condições que não, não é? Que não favorecem que você entre nessa prática
do jejum. Pode ser que você tenha ansiedade, que você
não consiga ficar 16 horas sem se alimentar. E tudo bem, porque o jejum não é a maior
salvação do mundo, a única opção. Você consegue ter também ótimos resultados
fazendo uma dieta mais anti-inflamatória, evitando alimentos ruins para você, bebendo
bastante água, dormindo bem, meditando, controlando o estresse… Então, mais uma vez, não se culpe se você
não consegue fazer o jejum e se você quiser saber mais informações diretamente para
o seu caso, procure o seu médico ou o seu nutricionista que ele vai falar especificamente
se no seu caso ele é indicado, ou não, e quantas horas você deve fazer. E agora bota para mim aqui embaixo nos comentários,
você já faz jejum? Quantas horas você faz diariamente? Ou você vai fazer, se animou? Quantas horas você pretende fazer? Eu vou adorar ler o seu comentário aqui. Compartilhe esse vídeo com quem vai se beneficiar
dessas informações, vamos juntos, eu e você, ampliar essa corrente do bem, que isso que
eu mais quero aqui com o canal. Falando em ajudar, em corrente do bem, me
ajuda também, curte o vídeo, isso é muito importante para mim. Se inscreve no canal e ative o sininho. Eu tenho vídeo novo todos os dias, de nutrição,
saúde, boa forma e várias receitas maravilhosas e saudáveis, você não vai querer perder. Até a próxima. Tchau, tchau.

Poderá ver o vídeo no youtube Aqui